logo
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
MUSEU
COLECÇÕES
EXPOSIÇÕES
SERVIÇOS E ACTIVIDADES
LOJA
NOVIDADES
INFORMAÇÕES

Newsletter




Autenticação

Partilhar

Facebook Image

 Google Arts & Culture

:: INICIO NOVIDADES
.:: Solistas da Metropolitana - Péchés de Jeunesse PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta-feira, 6 de Dezembro de 2019 // 18:00 h

Solistas da Metropolitana - Péchés de Jeunesse Carlos Damas (violino), Jian Hong (violoncelo) e Anna Tomasik (piano) são os solistas da Metropolitana que abrilhantarão o segundo concerto do ciclo “Solistas da Metropolitana”, subordinado ao tema «Péchés de jeunesse» (Pecados de juventude), com obras de Manuel Ivo Cruz (pai) e Debussy. A entrada é livre condicionada à capacidade da sala.

 

PROGRAMA - PÉCHÉS DE JEUNESSE

 

«Péchés de jeunesse» (Pecados de juventude) é o título de um livro de poemas de Alexandre Dumas (filho) publicado em 1845. Poesia «à parte», serve aqui para evocar duas obras musicais mais tardias completadas por dois compositores em início de carreira. Como é próprio, a palavra «pecado» aplica-se com a bonomia que merecem duas criações onde o talento e o genuíno entusiasmo do jovem artista trespassam com generosidade. É o caso do trio para violino, violoncelo e piano que o francês Claude Debussy compôs aos 18 anos de idade, no verão de 1880, numa altura em que viajava pelo sul da Europa ao serviço de Madame von Meck, a célebre mecenas que financiou parte importante da produção de Tchaikovsky. A obra foi composta para ser tocada em saraus de convívio privado em que o próprio compositor se sentava ao piano na companhia de dois outros jovens intérpretes formados em Moscovo. Trata-se de uma partitura que se pensou perdida durante décadas, mas que foi recuperada nos anos 1980.

 

De igual modo, também a sonata para violino e piano de Manuel Ivo Cruz foi composta quando este era bastante jovem, em 1922, aos 21 anos de idade. Ivo Cruz veio a fundar em 1937 a Orquestra Filarmónica de Lisboa, foi diretor do Conservatório Nacional de Lisboa durante mais de três décadas, também do Teatro de São Carlos e foi pai de outra figura proeminente do panorama musical nacional no século passado, que batizou com o seu nome – razão porque se distingue como «(pai)». A sonata, dividida em três andamentos, antecedeu os seus estudos na Alemanha, pelo que denota bastante a influência das sonoridades que nos chegavam de França, com a característica harmonia modal e o desenvolvimento cíclico das ideias melódicas.

 

MANUEL IVO CRUZ, pai (1901-1985) - Sonata para Violino e Piano

 

CLAUDE DEBUSSY (1862-1918) - Trio com Piano em Sol Maior

 


Apoio: Horto do Campo Grande

 


SOLISTAS DA METROPOLITANA

 

Ciclo que contempla a realização, sempre às 18 h, de concertos de entrada livre de Música de Câmara por músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

 

02/11/2019 - De São Petersburgo a Paris
Nonna Manicheva e Juan Maggiorani (Violinos) / Joana Nunes (Viola) / Nuno Abreu (Violoncelo)
Obras de Borodin e Luís de Freitas Branco

 

06/12/2019 - Péchés de Jeunesse
Carlos Damas (Violino) / Jian Hong (Violoncelo) / Anna Tomasik (Piano)
Obras de Ivo Cruz (pai) e Debussy

 

15/02/2020 - Bomtempo e Vincent D'Indy
Alexêi Tolpygo e Ágnes Sárosi (Violinos) / Irma Skenderi (Viola) / Hugo Paiva (Violoncelo) / Francisco Sassetti (Piano)

 

29/02/2020 - Virtuosismo e Belcanto
Diana Tzonkova (Violino) / Ercole de Conca (Contrabaixo) / Anna Tomasik (Piano)
Obras de Bottesini, Verdi, Rossini e Paganini

 

21/03/20202 - Schubert, Beethoven e Cláudio Carneyro
José Teixeira (Violino) / Joana Cipriano (Viola) / Ana Cláudia Serrão (Violoncelo)

 

02/05/2020 - Romantismo Instrumental
Daniel Canas e Jérôme Arnouf (Trompas) / Daniela Radu (Violino) / Andrei Ratnikov (Viola) / Savka Konjikusic (Piano)
Obras de Schumann, Kahn e Brahms

 

+INFO: https://www.metropolitana.pt