logo
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
MUSEUM
COLLECTIONS
EXHIBITIONS
SERVICES AND ACTIVITIES
SHOP
WHAT’S NEW?
INFORMATION

Newsletter




Autenticação

Partilhar

Facebook Image

 Google Arts & Culture

.:: 'Músico profissional: Que futuro?' PDF Print E-mail
Domingo, 17 de Fevereiro de 2013 // 17:00 h
Tozé Brito «Músico Profissional que Futuro?» será o tema em discussão na segunda sessão do ciclo de eventos dinamizado pelo projecto Mural Sonoro em colaboração com o Museu da Música. Com moderação da investigadora Soraia Simões, a sessão contará com a participação de Tozé Brito (Sociedade Portuguesa de Autores), Fernando Girão (músico, compositor) e Carlos Barretto (músico, compositor).

O tema é um convite a todos os intervenientes do espaço musical, que nele podem participar colocando questões ou propondo ao painel de oradores outros pontos de discussão.

Com dinamização do projeto Mural Sonoro, da investigadora Soraia Simões, este ciclo de eventos decorrerá ao longo de 2013, no Museu da Música, com uma programação onde se incluem conferências, exposições e apresentação de recolhas musicais e etnográficas.

Da autoria de Soraia Simões, o projecto Mural Sonoro pretende constituir um arquivo sonoro onde se incluam instrumentos e relatos de Protagonistas (os Músicos, os Compositores, os Arranjadores, os colecionadores, os artesãos – organologia, materiais, instrumentos, discos) no contexto da música popular de matriz urbana e das práticas coreográficas/performativas associadas a algumas das formas musicais com enfoque na diáspora e migrações. Este projecto está alojado num Portal (www.muralsonoro.com) que reúne conteúdos de vários colaboradores.

Soraia Simões (1976, Coimbra) é pós-graduada em Estudos de Música Popular pelo Departamento de Ciências Musicais e Etnomusicologia da Universidade Nova de Lisboa. O seu estudo e trabalhos incidem na cultura popular e nas práticas musicais de países no contexto da diáspora, especialmente a partir do século XX.