logo
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
MUSEU
COLECÇÕES
EXPOSIÇÕES
SERVIÇOS E ACTIVIDADES
LOJA
NOVIDADES
INFORMAÇÕES

Newsletter




Autenticação

Partilhar

Facebook Image

 Google Arts & Culture

.:: Recital de Poesia e Piano PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Sábado, 31 de Janeiro // 18:00 h
Rui de Noronha, poeta moçambicano

Elsa Noronha, uma das maiores divulgadoras da poesia africana de língua portuguesa, estará no Museu da Música para um recital de poesia e piano em que terá a companhia da jovem pianista Beatriz Noronha Ferreira.

 

Organizado pelo Espaço Rui de Noronha – Associação (E.R.N.A.), este recital é o primeiro de um conjunto de actividades a decorrer ao longo do ano com vista a celebrar o centenário do nascimento do poeta moçambicano, Rui de Noronha (1909-1943), considerado o precursor da moderna poesia moçambicana. É igualmente pretexto para apresentação dos CD’s “África Surge et Ambula” e “De Mãos Dadas - Encontro de Culturas”, revertendo as receitas deste último a favor da luta contra a Lepra, doença que ainda hoje afecta o povo Moçambicano.

O E.R.N.A. é uma associação sem fins lucrativos que visa promover o pensamento e a obra do poeta moçambicano Rui de Noronha, assim como de outros autores de expressão portuguesa, de origem e/ou temática africanas.


Elsa Noronha tem vindo de há vários anos a esta parte a apresentar os seus recitais de poesia, individuais ou colectivos, por norma momentos surpreendentes, nos quais a poesia ganha novas formas, ritmo e sentimentos que confundem, envolvem e emocionam o espectador, como aliás se pode apreciar no CD «Quenguêlêquêzê».

 

Rui de Noronha, poeta de transição moçambicano, viveu numa época em que os escritores daquele País ainda não tinham tido a oportunidade de despertar a sua consciência para as mensagens poéticas de cariz social, com características profundamente nacionais, e por outro lado, estavam limitados pela repressão cultural censória, que impedia a utilização de África real como fundamento ou tema-chave.

A obra de Rui de Noronha é precursora de uma nova fase da poesia moçambicana, antecedendo, em cerca de mais de dez anos, o arranque definitivo da construção de uma poesia tipicamente moçambicana em ruptura com o passado. Revestindo-se de algum pioneirismo, não pela forma, mas pelo conteúdo, a sua poesia, em particular alguns dos seus sonetos, lida de forma sensível com a situação vivida pelas mulheres, pelos trabalhadores do cais, pelos mestiços e negros, o que constitui a primeira chamada de atenção para os problemas resultantes do domínio colonial.

Entrada: € 8,00

» Mais informações sobre o E.R.N.A. em:
http://www.espacoruidenoronha.blogspot.com/